top of page
  • Foto do escritorEntreLinhas

Robinson Cavalcanti: uma voz necessária ainda hoje

Por Ana Luz


A edição de Diálogos de Esperança da próxima terça-feira, 8 de março, prestará uma homenagem ao legado e à memória ao bispo anglicano Robinson Cavalcanti. São convidados desta para esta edição: a clériga anglicana e vice-presidente do Instituto Robinson Cavalcanti, Revda. Keyla Camargo, o historiador e autor de dois livros sobre a contribuição de Robinson Cavalcanti, Fernando Costa, e Carlos Queiroz, que é pastor no Ceará e que por muitos anos conviveu e trabalhou com Robinson Cavalcanti em diversos movimentos como na Fraternidade Teológica Latino-americana (FTL) e Aliança Bíblica Universitária no Brasil (ABUB).


Nascido em Recife (PE) no ano de 1944, Edward Robinson de Barros Cavalcanti iniciou sua vida profissional e ministerial nos turbulentos anos da década de 60. Assessor da ABUB por 10 anos, optou pela carreira universitária tornando-se o primeiro cientista político no Nordeste. Em 1970 participou da fundação da Fraternidade Teológica Latino-americana (FTL), onde integrou por sete anos a sua Comissão Executiva. Foi professor em várias universidades no Brasil durante 35 anos. Robinson Cavalcanti e sua esposa faleceram de forma trágica em fevereiro de 2012, há exatos 10 anos. O bispo Robinson deixou uma imensa contribuição para a construção de uma teologia pública genuinamente brasileira. Era reconhecido no mundo inteiro por sua visão e discernimento de um evangelho capaz de dialogar com o mundo e confrontar suas formas de injustiça e desigualdades.


Num mundo novamente polarizado onde a peste e a guerra voltam a ocupar o cenário global e aprofundar injustiças e desigualdades, o pensamento de Robinson Cavalcanti se apresenta cada dia mais atual e necessário. Durante os anos 90, quando o mundo vivia o fim das utopias, o bispo anglicano afirmava que a crise das utopias provocaria uma busca em retomar à era pré-moderna (tradição, ordem e autoridade), como resposta ao momento de insegurança provocada por essas mudanças. O que o bispo e cientista político teria a dizer sobre esse mundo de hoje? Qual seria sua mensagem à igreja ocidental?


Valdir Steuernagel, juntamente com seus convidados irão dialogar sobre essas e outras questões na live "Robinson Cavalcanti: uma voz necessária ainda hoje". A live especial em memória do bispo, professor e cientista, acontecerá nesta terça-feira (8) às 20h e será transmitida pelos canais da Editora Ultimato no Facebook e Youtube. Diálogos de Esperança é uma iniciativa da Aliança Evangélica Brasileira, Editora Ultimato, Tearfund e Visão Mundial.


Seviço:

Diálogos de Esperança

Tema: "Robinson Cavalcanti: uma voz necessária ainda hoje"

Mediador: Valdir Steuernagel

Data: 08 de Março de 2022

Hora: 20h



Sobre os convidados:


Revda. Keyla Camargo, clériga anglicana, pastoreia a Paróquia Jardim das Oliveiras, em Setúbal, Recife (PE). É médica pediatra, pela Faculdade de Ciências Médicas de Pernambuco (FESP, 1990) e bacharelou-se em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil (STBNB, 2007). Preceptora na Residência de Endocrinologia do Hospital Agamenon Magalhães. Vice-Presidente do Instituto Robinson Cavalcanti (IRC). Provincial da Ordem Franciscana Anglicana (OFA). Publicou capítulos de livros e artigos em revistas de medicina.


Fernando Coêlho Costa é historiador, teólogo, cientista das religiões e pesquisador do Protestantismo Brasileiro. Atuou como Assessor da Aliança Bíblica Universitária do Brasil (ABUB) e como pastor. Faz parte da Executiva do Movimento Lausanne Brasil. É autor de Política, Religião e Sociedade: a contribuição protestante de Robinson Cavalcanti (Ed.CRV) e articulista do livro Robinson Cavalcanti: estudos em homenagem (Fonte Editorial).


Carlos Queiroz é pastor da Igreja de Cristo em Fortaleza (CE), bacharel em teologia, com longa trajetória na Visão Mundial do Brasil, onde exerceu o papel de diretor executivo. É autor de, entre outros, Ser é o bastante, Em busca da espiritualidade e A Oração nossa de cada dia, pela Editora Ultimato.

bottom of page